Vaticano e Evolução: Nada mudou.

setembro, 2008

Na última terça-feira, 16 de setembro de 2008, o Vaticano anunciou que a teoria da evolução é compatível com a bíblia. Toda notícia que envolve o Vaticano e a Ciência sempre causa comoção geral, e não foi diferente desta vez. Choveram post’s em blogs, comentários inflamados em comunidades de redes sociais e etc, etc, etc…

O curioso é que de tudo o que se falou, poucos lembraram que em 1950 o Papa Pio XII já não tratava a teoria evolutiva com repulsa, assim como o Papa pop João Paulo II. Qual é exatamente a novidade no pronunciamento atual então? Sinceramente, eu não sei dizer.

Vaticano. Clique para ampliar.

Vaticano. Clique para ampliar.

Na verdade, acredito que exista um grande equívoco no que se compreende publicamente do relacionamento do Vaticano com a Ciência. Há um certo exagero com a velha (e provavelmente falsa) dicotomia entre fé e ciência. A verdade é que a igreja nunca foi necessariamente contra o desenvolvimento científico. Com efeito, o Vaticano possuí sua própria academia de ciência. Os pesquisadores brasileiros Crodowaldo Pavan e Carlos Chagas Filho já foram membros bastante ativos desta academia.

As brigas entre o Vaticano e cientistas ocorreram muito mais na esfera da política. Oras, vejamos. É perfeitamente compreensível que quem ganha grande influência sobre a sociedade, quer manter o status quo. Seja o Lula, seja o Papa. No caso da Igreja isso era feito impedindo o contato do “povo” com conhecimentos mais aprofundados sobre o mundo. No lugar, oferecia-se uma explicação mística, incontestável e inqüestionável.

Churrasco de cientistas.

Churrasco de cientistas.

Desta forma, trabalhos científicos que, a despeito de seu caráter desafiador, não ganhavam popularidade dificilmente sofriam quaisquer restrições. É o caso do trabalho de Nicolau Copérnico. Por outro lado, trabalhos que conseguiam se espalhar rapidamente e influenciar a população como um todo, acabavam por criar problemas. É o caso de Galileu, melhor explorado neste texto.

Nos séculos que seguiram, nada mudou. A igreja aceitar a teoria evolutiva como compatível com a bíblia é um grande indício deste movimento. A ciência tem grande influência sobre a sociedade contemporânea, e ignorar esta influência é dar um tiro no pé.

Hey, eu estudei teologia...

Hey, eu estudei teologia...

O Vaticano deu um tiro, mas de alerta. Para diminuir a “fuga de fiéis” que já vem ocorrendo a algum tempo vale qualquer coisa, até dizer que a evolução existe. O pedido de desculpa à Darwin não demora a vir.