Evolução: O sucesso de uma teoria.

fevereiro, 2008

Não foi de imediato que a teoria evolutiva darwiniana foi aceita. Muito pelo contrário, Darwin foi muito discutido e questionado até atingir seu status atual de teoria bem estabelecida. Não poderia ser diferente, é assim que a ciência funciona. Teorias tão revolucionárias ganham crédito com o tempo, demonstrando seu incrível poder preditivo e respondendo o máximo de questões possíveis para os problemas que a própria teoria levanta.

Nos séculos seguintes, a seleção natural ganhou suporte da genética, especialmente com os trabalhos do mestre Dobzhansky. É a teoria evolucionista moderna, conhecida como neodarwinismo, que compreendeu pela primeira vez  o valor evolutivo das mutações e os mecanismos pelo qual eles ocorrem. Ao mesmo tempo, a evolução continuou gerando desafetos. Basta lembrar de alguns casos mais extremos, como o de pessoas vinculadas a movimentos religiosos tentando banir a teoria evolutiva dos currículos escolares dos Estados Unidos.

Por vezes os argumentos contra a evolução são  pouco fundamentados. Já sofreu a acusação de ser “apenas uma teoria”. Nada mais ingênuo. A evolução, o processo que modifica  geneticamente os seres vivos, é um fato inegável.  A teoria consiste na explicação de como esse processo se dá, bem como suas implicações. Ainda assim, para a ciência, teoria é o maior status que uma idéia pode ter. Também já se tentou argumentar que a evolução vai contra uma das leis da física, mais especificamente contra a termodinâmica. Mais uma vez, trata-se de um argumento pouco fundamentado. Fora a hipótese do Design Inteligente, que se pretende a substituir a evolução darwiniana sem jogar nas mesmas regras, as regras do método científico.

O fato é que a teoria da evolução é um dos grandes pilares da ciência. Um assunto tão complexo não pode ser esgotado em uma série de textos, muitos outros virão. No entanto, espero ter conseguido transmitir ao menos o básico do assunto, e que tenha sido o suficiente para desfazer alguns mitos e dúvidas a respeito do assunto. Se não foi o caso, não hesitem em deixar as dúvidas, críticas e sugestões na caixa de comentário ou por email.