Evolução: Um epílogo.

janeiro, 2008

Algumas teorias científicas possuem a curiosa característica de serem amplamente discutidas fora do âmbito científico. Em geral são as teorias mais complexas e que, de alguma forma, possuem grande importância para a ciência além de serem “estranhas” ao conhecimento popular. Um bom exemplo é a teoria da relatividade de Einstein. É uma teoria complexa que trata o universo de forma pouco usual, estabelece o tempo como uma dimensão e atesta que ele, o tempo, é relativo ao referencial. Ora, imaginar que o tempo não é um valor absoluto foge ao senso comum e gera as mais variadas interpretações da teoria.

Na biologia o mesmo ocorre com a “teoria da evolução”. Muitos discutem suas implicações nas mais variadas atividades humanas, poucos o fazem compreendendo perfeitamente o que é a teoria evolutiva e o que ela significa no entendimento da vida na Terra.  Os enganos são muitos: É a evolução apenas uma teoria? Se é uma teoria, qual sua credibilidade? A evolução atesta contra Deus? O homem é a evolução do macaco? Se é, porque não tem macaco virando gente hoje em dia? Aliás, porque não vemos novas espécies aparecendo diariamente? podemos concluir então que a evolução parou? Afinal, existem seres mais evoluídos que outros?

As dúvidas são muitas e refletem os muitos enganos no ensino e divulgação da evolução. A começar pelo entendimento sobre o que é a teoria evolutiva e a que serve. A teoria evolutiva surgiu como uma possível resposta a um problema, explicar a biodiversidade do planeta. É praticamente impossível se deparar com a quantidade de organismos vivos na Terra, e não se questionar como eles chegaram aqui. Existem várias respostas a esta pergunta, provavelmente a mais famosa é a resposta oferecida pela bíblia no gêneses.

Mas nem todo mundo estava satisfeito com a possibilidade de Deus ter criado toda a biodiversidade do planeta da forma como ela existe hoje. Com efeito, algumas pessoas começaram a estabelecer relações entre os seres vivos. Comparações morfológicos passaram a indicar proximidades entre animais que aparentemente não tinham nenhuma relação. Logo surgiu a idéia de que talvez algumas espécies tenham variado de outras.

O pensamento evolutivo mudou muito no decorrer da história e as teorias sobre a evolução acompanharam esse movimento. O assunto é extenso e merece uma série de textos para poder abranger ao menos parte da complexidade envolvida. Nos próximos textos iremos ver algumas teorias evolutivas, vamos abordar os caminhos que levaram Darwin a escrever seu famoso livro, as mudanças que a teoria darwiniana sofreu com o surgimento da genética e outros assuntos relacionados.

Até lá, keep evolving.