O argumento da entropia

setembro, 2007

Na tentativa de desacreditar o darwinismo e a “teoria da evolução” como um todo, seus oponentes criam os mais diversos argumentos falaciosos. Existe um em particular que é usado com certa frequência e muitas vezes acaba sendo considerado válido pelo público leigo. É o argumento que se vale das leis da termodinâmica para provar a impossibilidade de qualquer organismo vivo evoluir.

A termodinâmica é um conjunto de leis da física que explica a natureza da energia e suas interações e transformações. É a termodinâmica que estabelece que energia não pode ser criada nem destruída, apenas transformada. É a termodinâmica também que estabelece o conceito de entropia. A entropia, erroneamente conhecida como um estado caótico, é na verdade o conjunto total da energia em seu estado mais degradado. Tão degradado que não pode ser convertida em mais nenhum tipo de energia.

É a entropia que impede a produção de um motor de funcionamento perpétuo. Imaginava-se um motor a vapor, aonde pistões seriam colocados em movimento pela força do vapor, o calor emitido pelo movimento dos pistões seria usado para aquecer a água que se transformaria em vapor e moveria os pistões. O problema é que quando a força do movimento dos pistões se converte em calor, parte da energia se degrada no processo impedindo seu reaproveitamento.

O que os opositores da teoria da evolução fizeram foi aplicar o mesmo conceito aos organismos vivos. Como explicar um cenário aonde organismos vivos simples vão gradativamente ficando mais complexos e mais exigentes de energia? Aparentemente a evolução então violaria uma lei da física e a única explicação conveniente seria acreditar que os seres vivos teriam sido criados em suas formas mais complexas.

O argumento todo faria muito sentido, se os opositores da evolução não omitissem um pequeno detalhe sobre a termodinâmica e a entropia. A entropia só aumenta em sistemas fechados, ou seja, sistemas que não recebem energia de fontes externas a eles. É o que ocorre com um motor de carro por exemplo, quando colocamos gasolina ou álcool estamos repondo a energia que foi convertida e diminuindo a entropia do sistema como um todo.

O planeta Terra é um sistema aberto. Sofre influencia direta dos raios de Sol e de raios cósmicos que chegam até aqui de todos os pontos do Universo. Essa descarga de energia entrando no planeta compensa a entropia e impede que ela aumente desordenadamente, ou seja, a entropia não impede que a evolução ocorre e portanto a evolução não fere uma lei da física.

Cada vez que uma planta fotossintetizante absorve a luz do Sol, compensa sua entropia. Cada vez que um vegetariano come uma planta, repõem a energia degrada pelo seu metabolismo diminuindo a entropia. Cada vez que um carnívoro se alimento de um animal herbívoro, compensa sua entropia.

Cada vez que o argumento da termodinâmica é usado para defender a impossibilidade da evolução, seu argumentador pode ser considerado um mentiroso desonesto que se vale da ignorância do público leigo para espalhar crenças infundadas ao mesmo tempo que tenta refutar não só uma teoria, mas um fato amplamente observado.